Porque continua a aumentar o preço dos combustíveis?

preços combustível cartrack

A flutuação do preço dos combustíveis é uma dor de cabeça constante para quem gere uma frota, particularmente pela forma como estas flutuações podem afetar negativamente as contas e influenciar o desempenho dos negócios.

Ainda este mês de novembro foi notícia nos jornais o facto de os preços da gasolina terem disparado para máximos de 2015.

A subida do preço dos combustíveis significa que os consumidores têm menos rendimento disponível para gastar. Ao mesmo tempo, as flutuações do preço do petróleo têm uma influência direta nas empresas, levando a um aumento dos custos operacionais e afetando os lucros do negócio nas áreas de transportes e logística.

É, por isso, importante perceber quais são os fatores que afetam o preço dos combustíveis:

O preço global do crude

A flutuação dos preços globais do petróleo é o fator que mais influencia a variação dos custos de combustível em Portugal. O petróleo é utilizado para produzir a gasolina e o gasóleo, por isso, o preço da matéria-prima é absolutamente crítico para determinar o valor que os consumidores vão pagar pelos combustíveis. De uma forma genérica representam 25% do preço que os consumidores pagam na bomba de gasolina.

As flutuações cambiais

Outro fator igualmente importante para nós, europeus, tem a ver com a cotação do euro. O petróleo é cotado em dólares nos mercados internacionais e em alturas de desvalorização do euro em relação ao dólar isso significa que o preço dos combustíveis acaba na prática por aumentar para os europeus. Ao contrário, quando o euro valoriza, isso significa uma maior alívio para os bolsos dos europeus no que diz respeito aos custos dos combustíveis.

Os impostos sobre os combustíveis

A carga fiscal sobre os combustíveis tem um grande peso nos preços da gasolina e do gasóleo vendidos em Portugal. No caso do gasóleo representa metade do preço final de venda ao público e no caso da gasolina representa mais de metade do valor. Sobre os combustíveis são aplicados dois impostos: o ISP e o IVA. O ISP é o Imposto Sobre os Produtos Petrolíferos e Energéticos. Atualizado em janeiro de 2017, este valor é de €0,54895 por litro de gasolina e €0,33841 por litro de gasóleo. Além disso, sobre o valor total incide ainda o IVA, o Imposto sobre o Valor Acrescentado, a uma taxa de 23%.

Os custos de transporte e entrega

Para que o combustível chegue das refinarias até às estações de serviço, há um processo que envolve transporte, armazenamento e distribuição. Trata-se de custos logísticos que também têm de ser tidos em conta no preço final do combustível quando vamos à estação de serviço.

Margem de comercialização 

Os 3018 postos de combustível que existem em Portugal têm ainda de ter lucros com os combustíveis que vendem e esta margem de lucro é adicionada ao preço final pago pelo consumidor. Esta é a margem de comercialização. Tendo em conta que cerca de 25% do custo dos combustíveis corresponde ao valor da matéria-prima nos mercados internacionais e que em média cerca de 60% do custo deve-se aos impostos, os restantes cerca 10% a 15% estão reservados para os custos logísticos e para a margem de comercialização.

 

Uma vez que os preços do combustível sofrem grandes variações é importante combater os maus hábitos que levam ao desperdício de combustível.

Para saber como a Cartrack pode ajudar a otimizar os custos com combustível Fale connosco!